quinta-feira, 30 de setembro de 2010

SORTIDOS

Sadhu do Séc.XXI

Já nem os homens santos escapam da febre da comunicação imediata. Nem os eremitas prescindem dum artefacto das novas tecnologias. Os tempos mudam...!


E se...?

E se as histórias infantis contassem também o romance do “Belo Adormecido e o seu Príncipe Encantado”?


Veneza

Podem invocar que é linda e romântica, mas eu não morava lá. Morar numa casa húmida e bafienta? Nem pensar!!! Que se dane o romantismo!


A verdade e o poder

Os símbolos explicam-nos a vida. A nudez sempre foi um símbolo de verdade e o Vaticano é um símbolo de poder.


Estudante aficionado de anatomia

Cada um com sua mania!

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

OUTRO MUNDO?

Quanto custa um pão e quanto custa uma arma?

Seria mesmo este mundo que queríamos construir? Seria mesmo esta realidade que pretendíamos para o nosso quotidiano?

Questão:

- Mas a culpa é dos políticos?

- Sim, a culpa é dos políticos. Afinal não são eles que mandam? Não são eles que vêm pedir votos com promessas de providenciarem uma melhor vida para todos? Não são eles que se submetem ao jugo dos grandes senhores da finança, dos empresários sem escrúpulos?

Mas, também... A culpa é dos senhores da economia. A culpa é dos magnatas do petróleo. A culpa é dos senhores da droga. A culpa é dos juízes e das leis. A culpa é dos senhores da guerra. A culpa é das religiões. A culpa é da tradição. A culpa é do preconceito. A culpa é da ignorância e da falta de cultura. A culpa é da falta de ética. A culpa é da inveja e da mesquinhez humanas. A culpa é do consumismo. A culpa é das famílias, desestruturadas. A culpa é da ganância. A culpa é... (podem continuar a lista, p.f.)

A culpa é de todos nós!

domingo, 26 de setembro de 2010

CULTURA ESTUDANTIL

Se não fosse preocupante até daria para rir, mas a verdade é que são excertos de respostas de alunos concorrendo numa prova de acesso ao ensino universitário.

Recebi uma lista da parte do meu amigo Francisco Lucas e resolvi seleccionar algumas pérolas e comentá-las:

“O nosso am biente ele estava muito estragado e muito poluido por causa que, os outros não zelam pelo ar puro.”

Tal como esta criatura não zela pelo bom funcionamento do seu Tico e do seu Teco. Dá pena já não podermos conhecer o “am” “biente” antes dele ter sido estragado.

“O serumano no mesmo tempo que constrói também destrói, pois nos temos que nos unir para realizarmos parcerias.”

Pensamento assaz profundo! É de tirar o fôlego a qualquer um, uma tarefa de tal envergadura. Um arraso completo, em toda a magnitude! “Nos”, o “serumano”, deve ser uma espécie muito perigosa e seriamente indecisa: constrói, destrói, constrói, destrói....

“Vamos mostrar que somos semelhantemente iguais.' e '...agir de maneira inesperável.”

Vamos a isso pessoal! Não custa nada! É só pegar na cabeça dessa anta e enfiá-la na fossa, para ela perceber logo o que é “semelhantemente igual”. Agindo assim de “maneira inesperável” ela atinge a iluminação e entra no paraíso. Ámen!

“Hoje endia a natureza...''No paíz enque vivemos, os problemas cerrevelam...”

E eu “endesmaiei” de “enpasmo” com “entamanha” “cerrevelação”!

“...menos desmatamentos, mais florestas aborizadas.”

Oh, sim! Por favor! Arborizem as florestas para ver se esta criatura tem um pouco mais de ar puro para oxigenar aquele cérebro atrofiado.

“O que é de interesse de todos nem sempre interessa a ningém individualmente.”

AH! Senhor! Fez-se luz finalmente!!! Abri as Portas do Céu para que estes mentecaptos nos deixem de vez!

“A natureza foi descoberta pelos homens há 500 anos atrás. “A natureza brasileira só tem 500 anos e já está quase se acabando.”

O verdadeiro exemplo de natureza de consumo rápido. Tipo fast food! E assim vai ascendendo a cultura fast asno.

“Não preserve apenas o meio ambiente e sim todo ele.”

Arrasou!!! Nem mais! Assim é que é falar!

Será esta criatura um exemplo de meia inteligência? Decerto dará um exemplar líder politico.

“Nos dias atuais a educação está muito precoce.”

Oh, sim! E a falta da mesma é um caso crónico!

“O maior problema da floresta Amazonas é o desmatamento dos peixes.”

E é! Por lá peixes é mato!

“Existem dois tipos de animais: os que vivem em cativeiro e os que não vivem. Ultimamente, surgiram um terceiro tipo que corresponde aqueles os que são presos pela polícia federal.”

E agora está surgindo um quarto tipo de animal: a besta que se julga inteligente e culta só porque se passeia por um estabelecimento de ensino sem prestar atenção em nada.

“Precisa-se começar uma reciclagem mental dos humanos, fazer uma verdadeira lavagem celebral em relação ao desmatamento, poluição e depredação de si próprio.”

Sim!!! Façam já uma reciclagem mental a estas antas ou então elas que se depredem a sim próprias até à extinção, para bem de todos!

“Vamos deixar de sermos egoístas e pensarmos um pouco mais em nós.”

Falou a voz da experiência!

“O sero manu.”

Fiquei sem palavras! Esta arrumou comigo! E eu que me julgava um criativo...

“Pessoas da floresta Amazônica destróem a Mata Atlântica.”

Deve ser este um caso de “destróenção” migratória. Só não se “destróem” a eles próprios e a estas cabeças de ameba.

“O seringueiro tira borracha das árvores, mas não nunca derubam as seringas.”

O verdadeiro paradoxo!

Eu sei onde usaria as seringas! Oh se sei!...

“Já está muito de difícil de achar os pandas na Amazônia.”

Acredito que sim. E “de achar” mentes inteligentes ainda parece mais “de difícil”.

“Enquanto os zoutros ...' ' tudo baixo nive...”

Exacto! Agora falou verdade! Só os “zoutros”, porque isto deve ser já a entrada em vigor do novo acordo ortográfico, para ficar tudo ao mesmo “nive”: o mais baixo!

'É um problema de muita gravidez.'

Concordo perfeitamente! Por causa de tanta gravidez é que nascem tantos burros. O chamado crescimento proporcional.

sábado, 25 de setembro de 2010

FOLGA

(clicar na foto para ampliar)

Hoje vou tirar uma folga, pois a "caixa" aqui em cima dos ombros empancou. Espero "estar de volta amanhã, à mesma hora, no mesmo local", como dizia o outro. Entretanto deixo-vos com uma das minhas fotos favoritas, que já tive em postal oferecido por uma muito querida amiga e depois voltei a encontrar a mesma imagem na net. São maços de algodão bruto.
A foto é de Yann Arthus-Bertrand.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

OS USA E OS OUTROS

Neste mundo de hipocrisia e insídia, há uns e há outros. Os uns são sempre os USA e toda a panóplia de imperialismo monopolista, que podem pôr e dispor a seu belprazer dos destinos de gentes, povos e nações. Os outros são os que se submetem humilhantemente a esse despotismo, ou os que se sujeitam à perseguição raivosa dos capitalistas.

O Irão é alvo de campanhas massivas por condenar uma mulher à pena de morte. Os USA, arrogados defensores dos direitos humanos, executam uma mulher indiferentes a todos os apelos que pelo mundo fora pediram a comutação da pena em prisão perpétua.

Os USA são o segundo país do mundo a executar, por ano, mais pessoas por pena de morte, sendo a República Popular da China quem ocupa o primeiro lugar.

Teresa Lewis foi executada ontem à noite, por injecção letal, no estado de Virgínia, USA.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

EQUINÓCIO E IGUALDADE

Hoje comemora-se o Equinócio de Outono (no Hemisfério Norte) (da Primavera no Hemisfério Sul), a data em que o dia e a noite duram partes iguais de 12 horas. Um dia de igualdade. Um dia em que se pode reflectir um pouco sobre direitos de igualdade.

Freira: Uma freira pode cobrir-se da cabeça aos pés para se devotar a Deus, não é?
Muçulmana: Então se uma muçulmana fizer o mesmo porque é ela uma oprimida?

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

NATURA

Ontem a Beth referia-se no seu comentário aqui (e no seu blog) ao Dia da Árvore. Também ontem recebi via email um pps com imagens bucólicas das quais seleccionei algumas para compartilhar convosco, celebrando a Natureza.
(Porque não podemos estar sempre reclamando e criticando)

Uma corredeira é sempre refrescante

À beira do lago...

Estilo oriental, ... nipónico, claro! Não podia faltar!

Tapete, dedicado aos que gostam do amarelo
(Mana, para ti, com um beijinho)

Uma estrada no céu

Como lava vulcânica

Por montes e vales

Catedral

Nota: É possível ampliar as imagens clicando sobre elas.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

O NOSSO MUNDO

É este o nosso mundo.
E desde que as nossas vidinhas corram bem e a nosso favor... tudo o resto que se dane!

Oh, sim! Campanhas de sensibilização e consciencialização. Venham elas! Assistimos a todas e depois... ah, que se dane! Mudar para quê? Os outros não mudam mesmo, para que me hei-de preocupar eu?
É mais fácil culpar tudo e todos. É mais fácil apontar o dedo. É mais fácil ficar engolindo futilidades na TV e engordando com umas pizzas e refrigerantes distribuídos ao domicílio.

E não esqueçam: AMANHÃ HÁ FUTEBOL NA TV!!!

É preparar as pipocas!

domingo, 19 de setembro de 2010

PASSANDO O TESTEMUNHO

Mãe e filho aproximaram-se do carro. Ela uma matrona já e ele um rapazinho duns 12 anos, franzino e alto. Conversavam descontraidamente, sorrindo com bonomia.

Ao chegarem junto da viatura a mãe dirigiu-se para a porta de trás e o garoto para a da frente, que dá acesso ao lugar ao lado do condutor, o pai. Este ao chegar destrancou as portas e todos assumiram os seus postos; o pai ao volante, ladeado pelo filho (macho) e a mãe (a fêmea) no lugar de trás.

Nos tempos da minha infância, tempos machistas e chauvinistas, o lugar da mãe, no veículo da família, era ao lado do pai; tivessem os filhos a idade que tivessem. Nunca passaria pela cabeça de uma família tradicional que a mãe cedesse a sua posição de matriarca ao primogénito (ou a qualquer um dos varões) pelo simples facto de este ser um macho dominante. A hierarquia familiar era indissolúvel no seu modo de estabelecer posições e responsabilidades. Eram tempos hoje criticados como arcaicos e bacocos.

Mas enfim, agora vivem-se outros tempos de emancipação feminina (impensáveis nos meus tempos de chauvinismo machista em que fui educado) e as mulheres são livres de afirmar a sua posição. Só que não entendo esta moda de as mulheres passarem o testemunho de machismo dominante aos seus rebentos. Quem espera por mudanças, quando os que deveriam educar nessas mudanças são quem dá os piores exemplos de tradicionalismo obsoleto?

Que respeito espera esta mãe do filho, quando lhe mostra a ele que ela mesma é-lhe inferior, ao ceder-lhe o lugar à cabeça da família que é dela por direito?

E este exemplo não é isolado, não! É o mais comum em todas as famílias modernas. Modernas?!

Enfim, é o mundo que temos!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

FUNDOS PRETOS

Fotos, ou outras imagens, vistas sobre um fundo preto ganham mais vivacidade nas cores e expressão.


Recuperando um texto meu de dois anos (Fundos Pretos), venho explicar porque uso fundos pretos nos meus blogs.

A minha opção pelo preto deve-se, entre outras razões, a uma questão de bem-estar universal e pessoal.

O preto como fundo no painel de trabalho do computador é a cor que menos energia consome (não nos esqueçamos de que os computadores consomem energia eléctrica no seu funcionamento). Se todos optássemos pelo uso de fundos pretos creio que isso reflectir-se-ia numa melhor gestão dos consumos energéticos, acabando por se tornar num benefício geral.

Pessoalmente prefiro os fundos pretos para proteger a minha vista; eles emitem muito menos radiações que os fundos claros e brancos (daí o menor consumo de energia). É sabido que longas horas frente a um monitor cansa a vista, com graves consequências a longo prazo. A utilização de fundos negros e mesmo pretos minimiza esse esforço.

O uso de fundos brancos prende-se com o hábito de séculos da utilização do papel branco. O mundo virtual não precisa do papel como suporte de trabalho. Uma consciência ambiental avalia todas as situações em busca do modo de funcionamento mais conveniente e com menos impacto de dano.

Preconceitos aparte a utilização de fundos pretos na informática é uma medida saudável e ecológica.

Podem fazer uma experiência simples para comprovar as diferenças e efeitos. Abram uma janela com um texto escrito num fundo preto (pode ser mesmo esta que estão lendo agora) e em simultâneo abram outra com um texto em fundo branco e depois alternem a leitura entre uma e outra. Se o fizerem num ambiente pouco iluminado perceberão melhor o clarão que fere os olhos quando passam para o fundo branco.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

DIREITOS

Sem dúvida que todos têm direito a ter direitos. Mas quantos saberão o que são os seus direitos? E qual o preço (para si e para os outros) desses direitos?

Todos reclamam dos seus direitos, os adquiridos e os presumidos. Todos acham que liberdade é ter direito a tudo. Mas a ignorância leva a que se reivindique o direito à sua escravidão e dos outros. É um jogo viciado que acaba sempre a favor de quem está no poder: a classe dominante.

O direito a ter casa própria ou o direito a ser refém/escravo da instituição bancária que lhe emprestou o dinheiro (e que em verdade é o proprietário do imóvel)? E neste se inclui o direito a ter carro, ou todo o tipo de modernidades dispendiosas que todos crêem como indispensáveis e só podem aceder através de endividamento.

O direito ao trabalho ou o direito a ser escravo do empregador, sujeito às condições que a este mais lhe convêm de modo a obter o maior lucro?

O direito à liberdade de expressão ou o direito a falar todas as alarvidades impensadas que uma mente conturbada exprime através dum discurso impulsivo e irresponsável?

O direito a seguir uma religião ou o direito a se submeter ao jugo duma elite que nem sempre é muito clara nos seus propósitos?

O direito à justiça ou o direito a ser punido por uma lei feita pelos dominantes, com o fim último de proteger os interesses desses mesmos?

O direito à paz ou o direito de ser enviado para matar gente com quem nunca teve nada que ver na vida, senão o facto de serem outros escravizados como o próprio?

O direito à segurança ou o direito de viver vigiado e encarcerado no seu próprio quotidiano, como se dum assassino implacável se tratasse?

O direito à vida ou o direito de se arrastar numa ilusão de perseguir uma felicidade que nunca se chega a materializar definitiva?

O direito à saúde ou o direito de ser vítima dum sistema farmacêutico/hospitalar sem escrúpulos que não tem outro propósito senão o de rentabilizar os investimentos dos seus accionistas?

O direito à auto-afirmação ou o direito a espezinhar os outros em proveito dum orgulho ressabiado?

E muitos mais direitos a que todos se arrogam por viverem em democracia. Será?

terça-feira, 14 de setembro de 2010

A CAMINHADA

Tentamos compreender o mundo. Mas que compreendemos de nós mesmos? Que sabemos de nós mesmos? Que sabemos nós da nossa condição, ou do nosso fado? Ou será presunção humana achar que temos um desígnio superior a cumprir?

Caminhamos. Tentamos que as nossas veredas sejam o mais rectas possível. Nem reparamos que em volta a natureza é bem sinuosa e inesperada.

Acreditamos caminhar numa floresta de gente, mas na verdade caminhamos sozinhos, desde o berço até à morte. Cada um por sua conta. E quantos se reconhecerão a si próprios no final? Quantos conseguirão desenhar o rosto da sua alma nas areias da praia dos náufragos?

E sempre a Grande-Mãe estende os seus braços em redor.


Nota: Porque sou virginiano e estou atravessando o limbo de mais um cíclo. O dia exacto não o direi. Bem hajam todos os que vierem por bem!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

ALFABETISMO

Analfabetismo funcional

As estatísticas que vemos nos órgãos de informação sobre alfabetização nos mais variados contextos não são de todo correctos, pois não basta somente ter frequentado uma escola e reconhecer as letras e números, assim como ler algumas palavras (ou mesmo um texto) e fazer contas, para se ser considerado alfabetizado. Quando órgãos oficiais de certos países publicam números referentes à alfabetização nos seus territórios, os mais de 90% indicados (baseados nas estatísticas de frequência escolar) não correspondem de modo nenhum à literacia dos seus cidadãos, pois a maioria desses 90% são analfabetos funcionais.

O analfabetismo funcional é muito mais comum do que as estatísticas de alfabetização indicam. Para se ser considerado alfabetizado o indivíduo tem de ser capaz de compreender um texto, assim como utilizar a leitura e a escrita em funções do quotidiano, além de saber fazer mais cálculos e operações matemáticas que simples contas de somar e diminuir. Não, não é necessário ser doutor ou engenheiro para ser considerado alfabetizado. É preciso saber LER e PENSAR.

Quantos daqueles que têm a escolaridade mínima e até mais que essa, sabem elaborar o texto duma simples redacção? Quantos sabem pegar no folheto informativo dum novo aparelho, ou electro-doméstico, que tenham adquirido e entender as instruções? Quando alguém (com escolaridade) pede a outro que lhe explique como funciona algo, quando ele próprio está na posse do folheto de instruções, é porque é um analfabeto funcional.

É por demais comum a presença de analfabetos funcionais nas empresas e em todo o mercado de trabalho (e não apenas nos escalões inferiores das hierarquias), o que diminui em muito o seu rendimento e desenvolvimento humano e profissional. Não é por ter frequentado uma escola que se fica mais habilitado. O aprendizado é um acto contínuo e que requer uma atenção permanente.

A dobragem (dublagem, br) de filmes (tanto na TV como nas salas de cinema), reportagens e programas televisivos de origem estrangeira é um incentivo ao analfabetismo funcional. A desabituação de ler cria desabituação de pensar e raciocinar. E não basta ler os títulos e algumas linhas de jornais e revistas de mundanidades. Ler implica pegar num livro, ou mesmo num texto que seja e entender tudo o que lá vem escrito e sugerido. Ler implica interpretar, analisar e explicar o que nos é apresentado.

Em termos de cultura e conhecimento o caminho não é o facilitar. É o instigar.

MAPA DE ALFABETIZAÇÃO
(clicar sobre a imagem para ampliar)

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

VIAGENS CIRCULARES

Monumento ao Emigrante, em Laundos, Póvoa de Varzim, Portugal

Apresento a todos vós um blog que venho acompanhando com justificado entusiasmo pela qualidade da escrita e filantropia da narrativa. O seu título é Viagens Circulares e podem chegar até ele clicando aqui.

É como um livro que vai-se abrindo em folhetins. Lido a partir das publicações mais antigas a história de vida de Jaime ganha um relato sequencial e cativante.

Como me confessou a autora, a história de Jaime é uma história de muitos Jaimes. A história dum Jaime que somos todos e qualquer um de nós.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

EU PASMO!

Essa criatura abjecta (reverendo duma igreja evangélica batista da Florida, USA) que vedes na foto e que me recuso a referir pelo nome, teve a ideia de queimar o Corão no aniversário do 11 de Setembro. E, contra todos os apelos ao bom senso, insiste na ideia e mantém que não recuará.

O pânico instalou-se por todo o mundo. Principalmente entre cristãos que vivem em países de maioria islâmica fundamentalista. Até as chefias militares da Nato e americanas presentes no Afeganistão receiam as retaliações a tal insanidade.

Mais uma vez o fundamentalismo cristão vem mostrar o seu completo desprezo pelos ensinamentos do Cristo, ao fazer apelo à arrogância cega e à violência.

Eu pasmo com a bestialidade destas criaturas!... A minha indignação é tamanha que nem consigo argumentar.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

ENXURRADAS



As imagens foram tiradas por um satélite da NASA (ver aqui) em órbita da Terra e mostram a região de Khewali, no Paquistão, durante as enxurradas que ocorreram no passado mês de Agosto e que devastaram imensas regiões do pais, deixando milhões de pessoas desalojadas e avultados prejuízos económicos.

Na primeira imagem (de 9 de Agosto) já o rio havia transbordado das suas margens e afectado grandes áreas da cidade. A segunda imagem foi captada no dia 12 de Agosto e mostra como a cidade desapareceu debaixo de uma avalanche de lama.

O tempo passou e os noticiários voltaram-se para outras actualidades, mas o drama destas gentes continua.






segunda-feira, 6 de setembro de 2010

HYPATIA DE ALEXANDRIA

Hypatia de Alexandria foi uma brilhante mente do conhecimento humano. Ela estudou astronomia, religião, poesia, artes, oratória e retórica, tendo-se destacado nas áreas da matemática e filosofia.

Com 30 anos já era directora da Academia de Alexandria, o maior pólo de conhecimento na época. Além de ter deixado relevantes escritos sobre estudos em diferentes áreas como matemática, filosofia e astronomia, também criou o densímetro, ainda hoje utilizado para determinar a densidade dos líquidos.

Foi uma acérrima lutadora pelo livre pensamento, contra a intolerância do fanatismo dogmático do ascendente cristianismo. Fanatismo esse que levou ao horroroso assassinato da sábia assim como à destruição da Biblioteca de Alexandria.

Sócrates Escolástico de Constantinopla, um historiador grego cristão, relatou assim o assassinato de Hypatia, por parte duma multidão de cristãos fanáticos:

“Instigados e liderados por um leitor de nome Pedro, a turba interceptou Hypatia a caminho de casa, arrastaram-na para a igreja denominada Caesareum onde a despiram e arrancaram-lhe a pele com cacos de cerâmica e de conchas. Depois de terem desmembrado o seu corpo, levaram os membros mutilados para um local chamado Cinaron e queimaram-nos.”

Foi o fim do livre helenismo racionalista e o início do obscurantismo dogmático cristão, que ainda hoje prevalece no nosso pensamento e costumes.

Nota: Em 2009 estreou um filme sobre a sua luta e martírio, com o título de “Agora”. (Fazendo duplo click sobre a imagem do trailer poderão visualizá-lo no site do Youtube, onde assistirão com imagem completa)

domingo, 5 de setembro de 2010

VISTAS DOMINICAIS

Cama natural. Ecológica?

A brisa e a montanha.
Sonhar não custa, custa é derrubar o gigante.

Em parada.
Apresentando armas.

Space-shuttle cockpit.
Em órbita da Terra.

Berlusconi e sua equipa.
Ele é o único quem vem disfarçado (de humano).

Premonição?!
(Esta última foto é dedicada à minha Amiga-Irmã)




sábado, 4 de setembro de 2010

MULHERES E HOMENS

Car stand

Já é tempo de acabar com esse sexismo de odaliscas decorando stands de carros luxuosos. Os homens também são bonitos!
Contudo acho completamente despropositado o aproveitamento do apelo à sexualidade para vender um objecto que serve para circular e transportar (sim, eu estudei na filosofia a relação com os mitos fálicos em que assenta a publicidade e blá-blá, mas mesmo assim...).
Sociedade de mentalidade doente!


Um falso Islão
(a imagem do terror)

Eu já li o Corão e não encontrei nenhuma indicação para o que se vê na imagem. Isto é o terror! Mete medo!
É a imagem do que os poderosos conseguem aproveitando a ignorância dos fracos.
Gentalha fanática!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O PORTEIRO NÃO

Esta é uma recolha de excertos de comentários de leitores anónimos duma notícia sobre o resultado dum inquérito que ilibou o porteiro da escola onde decorreu o trágico caso que relatei no meu post “12 anos” (06 de Março 2010). Depois de toda a hierarquia superior ter sido eximida de culpa, a sede de sangue recaiu sobre o mais fraco; o porteiro da escola (como sempre os subalternos espiando as culpas das elites).

Para contextualizar quem não tomou conhecimento do caso; um menino de 12 anos, vítima de bullying continuado por parte dos colegas de escola, foge da mesma e atira-se ao rio, onde se afogou.

“Um menino que se perde, um jovem cidadão, é uma perda irreparável; um menino que se suicida por excesso de stress, por não aguentar mais a tortura permanente em que vive, é uma denúncia sinistra "disto" onde vivemos, é uma bofetada imensa na cara de todos nós, que deixamos e abandonamos à sua sorte o melhor que temos!”

“O porteiro, os professores, o director da escola , o presidente da câmara, o ministério e a ministra, (nem falemos da justiça ) foram o que é habitual: uns pulhas ordinários, uns apparatchiks do regime, todos especialistas em varrer para baixo do tapete e camuflar e baralhar as pistas! Quanto mais fraco é um regime, mais tirânica é a sua burocracia!”

“Não conhecia o jovem em questão, nem acho que se deva transformar as escolas em prisões com guardas, arame farpado e cães para conservar lá dentro aqueles a quem a FAMÍLIA e os poderes instituídos não motivaram para o privilégio que é frequentar a escola e aprender.”

“Porque é que temos que ter alunos e professores atrás de portões fechados a sete chaves? Será que os pais não sabem dar educação aos filhos de modo a fazer ver que a escola é para se estar lá? Os miúdos têm e devem ser educados e, queiram ou não é em casa que este trabalho tem de ser feito. A escola serve para transmitir conhecimentos.”

Nao se pode pôr atrás de cada aluno um adulto. Há regras e a educação deve começar em casa.”

Quanto ao alegado bullying, se acontecia de facto, então há culpados, os paizinhos dos agressores que não sabem educar melhor os filhos, os professores que suspeitavam (no mínimo) e nada fizeram e a direcção da escola, que tem a obrigação de assegurar a segurança dos alunos que os pais pagam para manter na escola.”