domingo, 26 de outubro de 2008

PAULO

Noite.

Os véus de Apóphis velaram o Sol. 
O Reino das Sombras invade o Mundo deixando-nos sós, perante o receio de olhar o vazio que de fora se precipita para o fundo das nossas almas.

O Mundo pára e adormece. 
Apenas as sentinelas da Luz permanecem nos seus postos.

No meu recanto de solidão eu me entrego ao Sonho, embalado pela música que me leva em viagens sem destino, por planos e espaços que a forma física não pode alcançar. E aí encontro a tua lembrança, as tuas palavras, os teus escritos, os teus sentires, os teus sentimentos, as tuas dúvidas e as tuas certezas. 
A singularidade da tua pessoa. A quem estendo a mão e... quase posso tocar. 
Mas apenas nos resta o quase...

À minha frente a negra parede do vazio, rasgada pela janela luminosa que nos permite contactar através da voz das nossas almas. Tão simultaneamente virtual e real, como a Amizade e Cumplicidade com que não nos tocamos, mas nos conhecemos.
Irmão Guerreiro, te ofereço a minha asa de Dragão. Voemos!

PS: ao Paulo do Sidadania. Almas como a tua nos fazem dar sempre mais um passo adiante.

8 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

ManDrag
Fiquei emocionada com este belissímo texto dedicado ao Paulo. O Paulo merece e vocês têm muito em comum.
É gratificante ver estes reencontros.

Abraço

São disse...

Acho que o Paulo merece as palavras que lhe dedicaste.
Um abraço a ambos.

R. Rudoisxis disse...

Mandrag
Fico imensamente feliz por este teu post dedicado ao Paulo.Acho que o Paulo nasceu para ver os outros felizes pois o seu modo de ver a vida é que a felicidade dele passa por fazer os outros felizes.
Ele vai adorar podes crer.
Um abraço de amizade.
Raul Rudoisxis

Paulo disse...

Na asa que me ofereces resumo palavras escritas horas a fio.

Elevo-me no horizonte que me estendes e já não estou só nesta viagem. A solidão agora é só nossa, entre murmúrios de dores e descanso, em sussurros de prazer.

Desta união, renasce um Dragão eloquente, de sentido apurado, de toque plausível, de lágrimas puras, de calor verosímil, de verdade nos poros, de presença aliciante.

Desta união, um Guerreiro arrastado, entre a terra e o céu, em vivência incorpórea, em Alma plena, nasce de uma só vez, em erupção, e encontra um refúgio inesperado.

As lágrimas formam os rios que em mares contemplamos no horizonte.

A asa é de terra firme, onde pernoito na cumplicidade onde me revejo e os lugares de outrora personificam-se no porto de abrigo que em ti encontro.

A Alma despe-se agora e entrega-te todas as palavras escritas que traduzem emoções. A essência mantém-se e entrelaça na pele intacta, ainda por devastar.

Não me sobram palavras para TE agradecer. São todas tuas pela altitude com que me prometes o derradeiro voo sobre esta existência, e juntos vamos apanhar marés...

O "quase" é agora o futuro do passo adiante.

Na asa, renasço-ME e renasço-TE.

E Abraço-te ManDrag

Saio, na pureza sublime com que me presenteias.

ManDrag disse...

Salve! Lídia
Sempre lisonjeado com tua presença e comentário oportuno, na sua aguda clareza de juízo.
Sim, o Paulo merece este texto e muito mais. Não só ele, mas neste caso particular a cumplicidade é mais intensa e profunda.
Contamos com o teu apoio e entusiasmo.
Abraço.
Salutas!

ManDrag disse...

Salve! São, minha querida Amiga-Irmã
Fico feliz por aqui estares neste momento e, mais uma vez me apoiando.
Um abraço para ti também e beijinhos.
Salutas!

ManDrag disse...

Salve! Raul
Dupla alegria me deu a tua presença, neste meu canto. Alegria por te encontrar com vitalidade para me visitares e testemunhares a tua disponibilidade e amizade. Alegria também pelo apoio a mim e pelo carinho com que falas do nosso Paulo.
E como este é um espaço de confissão, ao ler o teu comentário ocorreu-me à lembrança a carta 9 dos arcanos maiores do Tarot: "O Eremita", que é uma figura vetusta empunhando uma lanterna, com que vai iluminando o caminho ao mundo. Assim a tua Força de Alma e Coragem é essa Lanterna que nos vai alumiando os nossos caminhos.
Bem-hajas pelo apoio.
Um abraço com toda a amizade.
ManDrag yThén
Salutas!

ManDrag disse...

Salve! Paulo, meu Guerreiro Eleito

Minhas asas são tuas.

Pede-me o Infinito e eu te levarei até lá.
Pede-me o agora e eu estarei aqui.
Pede-me a Palavra e eu direi: Descoberta.

Te aguardo no limiar de Mundos imensos por desvelar e que te esperam, com a pureza daqueles que sabem que a Vida é Compartilha.

Em meu Coração se ateiam fogos.
Em minhas mãos escorrem arroios cristalinos de Felicidade.
A minha Alma é um Palácio adornado de gemas embutidas em alabastro, com cetins e veludos, para te acolher.

Renasçamos então para uma Vida a que temos direito.

O Horizonte é o limite.

De Coração e Alma te abraço, Paulo.

Salutas!