domingo, 14 de março de 2010

PROFESSOR E ALUNO



Um dia um adolescente, de 12 anos, suicida-se por causa de bullying. Outro dia um professor vai parar ao hospital, de onde sai de muletas, vítima de violência física de um aluno de 13 anos, que em plena aula lhe atira com uma cadeira e a mochila. Sabe-se então que um mês antes outro professor se havia suicidado por já não suportar mais as injúrias e achincalhamento dos alunos numa turma problemática. E tudo isto em várias escolas de diferentes localidades portuguesas. Num dos países mais pacíficos e ordeiros da paradigmática civilizada Europa.

Mas que se passa? Algo vai mal no reino da educação! E isto não somente em Portugal! Por todo o mundo encontramos os mesmos sinais de rebelião e desrespeito pelas normas de conduta e civilidade que nos guiaram por milénios.

Os paradigmas caem de seus pés de barro. Os modelos rebelam-se e alternam. Os propósitos não são mais os mesmos. Todo o corpo social se revolve num preâmbulo de anarquia e caos. Afinal prefigura-se uma generalizada ruptura cultural, nas mais variadas tradições nacionais e regionais.

Mas não podemos ficar pela observação passiva da constatação do anunciado óbvio. É necessário que cada um faça a sua melhor parte! Está lançada a corrida ao design dos arquétipos do futuro. Que O Divino nos ajude! E inspire!!!

3 comentários:

Serginho Tavares disse...

Se em um dos países mais pacíficos e ordeiros da paradigmática civilizada Europa a coisa está assim nem falo por estas bandas...

É mesmo o caos!
Disseste tudo meu amor

beijos
amo te

São disse...

O que se passa é que estamos falhando redondamente na transmissão de um quadro de referências em que as novas gerações se possam basear, que para o aceitar quer para o repudiar.

Não lhe estamos a dar nem segurança, nem educação, nem sequer felicidade.

Uma boa semana.

Leandro disse...

A educação na era moderna é lenda!