sexta-feira, 16 de março de 2012

BRASIL (A FANÁTICA DITADURA EVANGÉLICA)



Mas que circo é este? Se isto não é uma grande palhaçada, afinal o que será?

Fala sério cara, nem o Fellini (Frederico Fellini) iria, nos seus maiores delírios, supor uma aberração tamanha!

Mas que vem a ser isto?
Como espera uma nação, com um congresso dominado por fanáticos religiosos (que controlam mesmo, com rédea curta, as políticas do governo e presidência; vide o acordo que Dilma assinou com a bancada parlamentar evangélica, para conseguir ser eleita Presidente), ser levada a sério num mundo que procura liberdade e respeito pela diversidade?

Isto não é liberdade de expressão, pois um Congresso Nacional (ou um Parlamento) não é espaço para pregação religiosa! Além de que estes senhores, que se dizem seguidores e arautos de Cristo, são, neste país, os mais instigadores ao ódio e à violência social, em perseguição aberta e publicamente incentivada, contra todos aqueles que não se enquadrem nos seus exíguos e dementes padrões mais que obsoletos.

O fanatismo evangélico, mais o seu imenso mercantilismo religioso, são o maior entrave ao desenvolvimento do povo e da nação brasileira!

Vergonha:

5 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

querido, qdo vi isto hoje fiquei enojado ... desculpa mas PQP! é o fim dos tempos ... a coisa virou um circo mesmo ... e nossas autoridades não fazem nada em defesa da constituição ...

Serginho Tavares disse...

um povo que se entrega ao fanatismo religioso só me faz lembrar o Irão dos Aiatolás, não vejo nem tantra diferença assim.
O que tavez nos salve é o carnaval e a AmBev, claro.

Lobo disse...

Teocracia, aí vamos nós...

Raphael Martins disse...

O problema dos evangélicos se resume à falta de vida sexual. Simples.
Infelizes mesmo.

Hürrem disse...

Realmente já faz muito tempo que o Congresso virou terra sem lei e sem moral...São tantos os "crimes" contra o povo praticados naquele lugar que já não causam mais espanto nem revolta na sociedade, pois já virou coisa corriqueira e "normal"para muitos. Não defendo de maneira nenhuma esse tipo de tendência, ou corrente evangélica da qual boa parte da população brasileira está fazendo parte..acho realmente que, em português claro, muitos são um bando de picaretas. No entanto, ainda que não concorde que o congresso vire lugar de culto ou adoração, seja de que filosofia for (o Congresso deveria ser um lugar onde leis e projetos são discutidos e aprovados para o bem da sociedade, somente isso), não me surpreende tanto esse tipo de coisa ocorra por lá, mas esse hino, que foi cantado pela deputada (que aliás tem uma voz muito boa), é um hino bem bonito e a mim não me causou tanto desgosto assim ver essa cena...me causa maior desgosto quando os parlamentares aumentam nossos impostos, quando não promulgam leis a favor da sociedade, quando não aumentam o salário de alguns funcionários publicos há quase 10 anos, etc, etc....