segunda-feira, 29 de outubro de 2012

BANDEIRAS DO BRASIL


Ao longo da sua história, desde colónia até nação independente foram várias as bandeiras que o Brasil conheceu como símbolo da sua unidade territorial e política.

A listagem que a seguir se descreve é baseada nas bandeiras reconhecidas oficialmente e honradas pelo Exército Brasileiro, como se pode verificar na foto acima. Foi após uma visita ao Forte do Brum, no Recife, que me ocorreu a ideia para esta mostragem, ao ver as 13 bandeiras lá expostas em lugar de honra no salão nobre.

A primeira bandeira que o Brasil conheceu arvorada em solo, foi a da Ordem de Cristo, patrocinadora das navegações portuguesas à época. As naus da frota de Pedro Álvares Cabral, tal como todas as naus portuguesas, ostentavam  nas suas velas a cruz símbolo da rica e poderosa ordem.

A primeira bandeira oficial do Brasil foi a utilizada por D. Manuel I, que sobrepunha à cruz da Ordem de Cristo o Brasão de Aramas de Portugal. Esta bandeira esteve presente em todos os eventos principais da expansão do novo território e do estabelecimento do Governo Geral da Bahia, embora o estandarte da Ordem de Cristo continuasse a ser relevante nos cerimoniais e missões de exploração e colonização.
Na crise da sucessão, criada pela morte prematura de D. Sebastião, foi adoptada nova bandeira para Portugal, que foi respeitada por algum tempo pelos reis espanhóis, que vieram a tomar o poder da coroa portuguesa.
Com a subida ao trono de D. Filipe I, o Brasil conhece nova bandeira. Atribuída pela Dinastia Filipina às possessões portuguesas além-mar, esta bandeira vigorou de 1616 a 1640. Devido à incúria dos reis espanhóis com os interesses e territórios portugueses, foi sob esta bandeira que o Brasil assistiu às invasões holandesas no nordeste, mas também à continuação da expansão bandeirante.
Em 1640 o Duque D. João de Bragança, lidera a revolta contra a Dinastia Filipina e restaura a independência de Portugal perante a coroa espanhola. É aclamado rei e sobe ao trono como D. João IV, tendo escolhido uma nova bandeira para si. Esta era conhecida como a Bandeira da Restauração. A borda azul é alusiva à consagração da Senhora da Conceição como padroeira e soberana de Portugal.
Em 1645 o rei, D. João IV cria o título de Príncipe do Brasil, para o seu filho herdeiro D. Teodósio. Criou-se também a bandeira para o Principado do Brasil, que foi assim a primeira bandeira atribuída exclusivamente à designação politica e territorial brasileira. Esta bandeira vigorou até 1816, simultaneamente com as outras bandeiras régias nacionais que a ela se sobrepunham em representatividade de soberania.



Com a subida ao trono de D. Pedro II em 1683, o Brasil conhece mais uma bandeira. O Estandarte Real de D. Pedro II, foi a primeira bandeira de fundo verde a ondular sobre o território brasileiro. Foi ela que presidiu ao auge das expedições bandeirantes.
Ao longo do século XVII e início do XVIII foi também usada a bandeira real, junto com a do principado e outros estandartes reais. Tal deve-se a uma herança feudal absolutista de associar os símbolos da nação ao monarca reinante, pelo que não havia a definição de uma bandeira única para as nações. O símbolo da nação era o seu brasão de armas que fazia parte de todas as bandeiras, estandartes ou jaques.
Com a vinda da corte para o Brasil é estabelecido o Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves, tendo sido consagrada bandeira em 1816. Nela o Reino do Brasil é representado pela esfera armilar em fundo azul.
Depois da guerra civil portuguesa e com a instauração do regime constitucional, Portugal conhece outra bandeira, que viria a ser bandeira nacional até ao fim do regime monárquico. Esta bandeira teve curto período de permanência nos céus do Brasil, pois logo D. Pedro declara a independência.



 Com a independência declarada por D. Pedro I, é adoptada a Bandeira do Império, onde aparecem símbolos e cores comuns aos estandartes reais dos Braganças.
Após a instauração da república, a 15 de Novembro de 1889, o Brasil conheceu uma bandeira provisória por 4 dias, inspirada na bandeira dos Estados Unidos da América do Norte.
Com decreto de 19 de Novembro de 1889, foi instituída a Bandeira da República Federativa do Brasil, baseada na Bandeira do Império.


4 comentários:

Serginho Tavares disse...

O Brasil já teve bandeiras mais bonitas que a atual. Fato!

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

a mais bonita é q o Gajo Pedro I mandou confeccionar ... fato ...

São disse...

Gostei de conhecer!

O meu grato abraço pela lição, Amigo

Beth/Lilás disse...

Obrigada pela aula, amigo!
Realmente eu não conhecia todo este percurso das nossas bandeiras.
Achei a Bandeira do IMpério linda e poderia continuar sendo a atual, claro sem a coroa em cima, mas acho que um pouco de vermelho ia bem, aliás, dizem que as bandeiras que contém vermelho, são de países fortes.
Será?!
bjs cariocas