quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A NOSSA CULPA

O tempo passa e a terra ainda treme no Haiti. E o que foi feito por aquela infeliz gente? Pouco. Muito pouco! Tal como anteriormente nada fora feito para os ajudar a sair da situação de nação de escravos alforriados e sem destino.

Mas que ajuda está sendo dada? Entre muito pouca e nenhuma. Como sempre, todos deixámos os USA ocuparem militarmente o sistema de assistência aos sinistrados e a toda a situação, assim como o próprio território haitiano. E que fazem eles? O que os militares estão treinados para fazer; passeiam as armas prontos a apontá-las a quem os confronte.

As organizações médicas de socorro estão sem aprovisionamentos de medicamentos por os seus reabastecimentos não conseguirem aterrar no aeroporto ocupado pelo exército americano. Todo o tráfego aéreo que não seja militar americano está condicionado.

O povo flagelado do Haiti não precisa das armas americanas apontadas à cabeça! O povo do Haiti precisa de ajuda! Precisa de quem lhe dê água potável, medicamentos e alimentos. O povo do Haiti precisa de quem o ajude a organizar-se, para que eles se possam ajudar a si mesmos. E isso é coisa que o exército americano já demonstrou à exaustão não estar treinado para fazer. E isso é tudo culpa nossa, pois continuamos a permitir que esses yankees ajam como donos e senhores do mundo!

A culpa da miséria em que os haitianos se encontram é toda nossa, pois não lhes demos a devida atenção e deixámos que os americanos fossem para lá espalhar o caos habitual e entronar no poder os corruptos governantes fantoches do costume.

A culpa é nossa de os termos deixado desflorestar o seu território, para terem lenha com que cozinhar. E por nossa culpa quantos haitis ainda perduram por esse mundo, numa existência de fome, miséria e caos! Continuamos a viver obcecados com o nosso umbigo e a manutenção do nosso insustentável estilo de vida doentio e obsceno de consumo e despesismo, cegos e indiferentes ao que nos rodeia.

3 comentários:

Serginho Tavares disse...

Pois é amor, e os militares brasileiros que ocuparam o Haiti tempos atrás com a conversa tosca de missão de paz fazem o que?
Afinal, onde estão as missões de paz?
É isso que a ONU chama de paz?


Mais um brilhante texto desabafo. Amo te.

Leandro disse...

O que temos feitos, nós, com relação a problemática social?

Maravilhoso texto amado!

São disse...

O Haiti será, ou me engano muito, laboratório de ensaio para os poderosos.

Boa semana.