segunda-feira, 11 de outubro de 2010

MOMENTO POLÍTICO

Charge de Fernandes para o Diário do ABC, SP

Dilma é uma “testa-de-ferro” dum obscuro grupo que se movimenta na sombra e dirige os destinos do país. Serra tem basta experiência governativa, mas é mole para o combate. A truculência que Dilma extravasa, tem Serra em completa ausência.

Entretanto distrai-se as massas com o logro do palhaço que todos querem saber se é analfabeto ou não. Se é mesmo imperativo um político no Brasil ser alfabetizado porque não se procede a essa verificação no momento da candidatura às eleições? Porque vêm depois de fechadas as urnas, contados os votos e concluído ter sido o deputado mais votado, querer saber se o mesmo é ou não analfabeto? Má fé! Só pode ser por má fé. Pois assim vão-se buscar votos para outros que de outro modo não os alcançariam. Isto eu chamo de corrupção legal. Como disse o presidente que se prepara para sair (o cidadão Lula), noutro contexto mas justificando outra falcatrua cometida pelos seus correligionários; “é imoral, mas a lei permite”. E com o aproveitamento malicioso dos buracos da lei, se vai construindo um país de imoralidade e corrupção permitidas e legalizadas. É podre!

Há derrotas que são vitórias e a eliminação de Marina Silva na primeira ronda das presidenciais teve um retumbante sucesso de vitória. Além de ter impossibilitado a eleição de Dilma na primeira volta, ela ainda ganhou o privilégio de atribuir a vitória a qualquer um dos concorrentes. Resta a estes terem a inteligência de negociar com ela contrapartidas políticas.

Marina Silva foi dos três que durante a campanha da primeira volta se apresentou com uma postura de debate de ideias, enquanto os outros dois mantinham um estafado discurso de estado. O voto em Marina foi um voto opcional de quem analisou a situação e decidiu com inteligência. Não foi um voto de cor partidária. Depois de ter sido derrotada ainda é Marina quem tem nas suas mãos a decisão dos destinos da futura presidência do Brasil. Embora os seus eleitores sejam votantes autónomos e voluntariosos, a decisão da ambientalista em apoiar ou não um dos actuais candidatos pode influir bastante na tendência dos indecisos.

Esperar para ver.

7 comentários:

São disse...

Marina já afirmou que o voto não é dela nem do Partido, mas sim dos eleitores!

Miguel Cadilhe, agora armado em salvador de Portugal, recebeu do Estado um subsídio de alojamento, pois - embora residindo em Lisboa - deu como morada oficial o seu endereço no Porto e eu o ouvi responder à jornalista que o entrevistou que "estava dentro da lei, portanto...).


Infelizmente, ética e honra são coisas desconhecidas para pilantras deste jaez.

Uma boa semana.

Serginho Tavares disse...

Mesmo no meio de tantos absurdos é bom saber que ainda existem mentes inteligentes no Brasil que deram a Marina merecido destaque. Ponto para ela. No final, a grande vencedora!

Beijos

Beth/Lilás disse...

Muito bem falado, amigo ManDrag!
Eu vi ontem na Band o debate entre estes dois. Como sempre morno e deixando a nós que votamos em Marina sem opção.
Só espero que Marina não apoie nenhum dos dois, fique íntegra para retornar e ganhar daqui há 4 anos.
Mas, se Dilma ganhar será difícil encarar mais 8 ou 12 anos de PT.
Enquanto isso o Tiririca deve estar fazendo um intensivão para aprender desde o beabá ou estarão implantando nele um chip com todos os cursos até hoje, quem sabe um pós graduação em circo (De Soleil, claro!) haha

abraço carioca

Lobo disse...

Pois é... agora é esperar pra ver... por mim explodiam todos os atuais candidatos e faziam uma eleição todinha nova...

lolipop disse...

Querido amigo:
Não sou Brasileira, e isso faz com que nunca possa ter uma opinião tão clara como os que aí vivem. Devia ver a maneira como aqui se trata Lula como um herói nos jornais.
Eu se vivesse aí, votaria Marina também!
BEIJOS

Hürrem disse...

ManDrag, fico impressionada que mesmo vc sendo português consegue ver as idiossincrasias brasileiras que muitos de nós não conseguimos enxergar! Realmente vc tem uma mente analítica bastate aguçada. Parabéns! Abraços com amizade.

Clarice disse...

É sempre uma questão do menos pior. Dei meu voto a Marina e daria outra vez. No segundo turno vai sert voto contra e não a favor. Acredite, o povo elege, mas nem todo povo tem o governoque merece. Esse povo sofrido, que anda de trem por 4 horas, dorme e come mal, tem dentes estragados, ou cuida da terra de sol a sol, plantando e colhendo merece algo melhor.Em todos os países isso acontece. Alguns são privilegiados, outros vivem de esperança.
Abraço.