quinta-feira, 22 de setembro de 2011

22


A geometria do tempo, ou a geometria do espaço. A geometria do abrigo que acreditamos templo, em que a alma se acolhe, refugia, resguarda.


A geometria da vida, da cor, da alegria
e da tristeza também.
A geometria do éter que nos inspira.
A geometria de acreditar que aos dias se seguem dias e novos dias sempre virão. E assim se constrói em fé, esperança e crença, um roteiro que nos arrasta quando o pensamos guiar.

A geometria do infinito


Dedicatória: a ti São, pelo teu aniversário. Como não consegues abrir ficheiros de vídeo e som, resolvi compor este pequeno intermezzo para te dedicar.

4 comentários:

Serginho Tavares disse...

Um lindíssimo presente de aniversário! A São merece e muito!

Beijos nos dois

São disse...

Meu Amigo querido, as imagens estão lindissimas com um colorido fascinante!

E vou levá-las, rrss

O meu gratissimo beijo com muitas saudades.

Lobo disse...

Tenho medo de geometria. Mas confesso que é muito menos assustador quando é visual :p

Beijo Mandrag!

Mari disse...

Homenagem gostosa de se ver!