sexta-feira, 16 de setembro de 2011

54


"Ah, que eu sinto claramente que nasci
duma praga de ciúmes.
Eu sou as sete pragas sobre o Nilo
e a alma dos Bórgias a penar!..."

José Almada Negreiros in "Cena do Ódio"

5 comentários:

São disse...

Amigo, parabéns !!

Passa por lá, de novo rrss

Abraço enorme

Paulo Braccini - Bratz disse...

qta sutileza nestas poucas palavras ... belíssimo ...

Serginho Tavares disse...

E viva você!
Amo te!

Marisol disse...

Praga é não saber amar...ai de quem tem o coração empedernido e o amigo de certeza que conhece a beleza do coração que bate por outrem, pode ser sofrimento mas é tão libertador!

Cores da Crise de meia idade! disse...

Abraço-te fraternalmente!
Paz!