domingo, 2 de maio de 2010

RURALIDADE URBANA



A nossa actual civilização é essencialmente urbana. É um facto que toda gente migra para as grandes cidades. Pelas mais diversas razões, mas principalmente em busca duma vida idealmente melhor. Mas o sonho se desfaz entre as vicissitudes duma competição desigual e desonesta.

Viver em sociedade implica inteligência e esta implica educação. É notório o descuro com a educação por parte das populações rurais. Ao trazerem para as cidades essa mentalidade, o desinteresse pelo saber persiste e as populações insistem na ignorância e tacanhez. Sem ferramentas cognitivas é fácil cair no recurso do estratagema desonesto pela preservação e subsistência.

A transferência do meio rural para o meio urbano implica uma diminuição do espaço e um aumento da privacidade.

Aprender novos modos e novos costumes implica inteligência. A inteligência de reconhecer a necessidade da mudança. A inteligência de reconhecer a inadequação do hábito e da tradição. A inteligência de perceber a dinâmica da acção individual no grupo; um grupo mais complexo e variado.
E inteligência não é o mesmo que esperteza!

4 comentários:

Serginho Tavares disse...

por estas e outras eu sinto mais vontade de viver longe desta vida ingrata e urbana

Serginho Tavares disse...

ps: amo te

Leandro disse...

É nosso futuro! Não há como fujir...
Infelismente, a sistema urbano cresce a cada dia e descresce a inteligência.

São disse...

Pois não: inteligência é muito superior à esperteza.

Gostaria de saber a tua opinião acerca da justiça que se (não) faz em Portugal.

Uma semana boa.