segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

2000 ANOS

2000 anos de cristianismo e o que se melhorou? O que se aprendeu? O que se aprimorou no comportamento humano?

Foi desmantelado o Império Romano (o grande vilão opressor de cristãos; era mesmo?). Mas instalou-se na sua capital a sede da maior facção cristã, o catolicismo. Foram sufocadas as religiões pagãs, pela ameaça que representavam aos interesses totalitários dos novos opressores: os cristãos. Os bárbaros apoderaram-se do cristianismo e usaram-no a seu belo prazer para abençoar as suas devassas bélicas e imperialistas. Os missionários espalharam-se (e espalham-se) pelo mundo estupidificando os povos e exterminando as suas tradições culturais (logo a sua identidade e relação com o seu meio), deixando-os à mercê dos interesses imperialistas, que vêm logo atrás.

Ligo-me à internet, vejo os noticiários, abro o meu email, percorro as redes sociais e de todo o lado chegam apelos de solidariedade para com oprimidos, injustiçados, violentados e todo o tipo de infelizes humanos e de outras espécies, expostos à arbitrariedade dos mais baixos impulsos desumanos e ímpios.

Afinal, senhor Paulo de Tarso, o que fundaste tu? Uma religião de amor? Uma religião de ódio? Ou um coito para os canalhas? Ao fim de 2000 anos de dito cristianismo (que de Cristo não tem nada, tu sabes, Paulo, sabes bem que usurpaste o nome dele para melhor o derrotares e assim saciares o teu ódio) onde está a compaixão e o tão propagandeado amor ao próximo? Onde está o tão alardeado mundo de amor e redenção?

8 comentários:

Serginho Tavares disse...

O cristianismo (ou mau-caratismo ou cafajestismo?) está fundado à fiel semelhança de seu criador então não poderia ser diferente!
E agora Paulo pode rir à vontade porque transformou todos os ensinamentos de amor de Jesus nesta maléfica megalomania !

Glorinha L de Lion disse...

"Comungo"(!?) contigo das mesmas ideias e das mesmas questões meu amigo...as religiões, qq uma delas, só existem para infernizar as mentes e lançar o mundo no caos.
Interesse e poder. Isso é o que move o mundo e as gentes. Esplêndido post! beijos,

António Rosa disse...

Aguardemos a resposta de Paulo de Tarso. Entretanto, aqui vai um abraço por um post com esta categoria.

Cores da Crise de meia idade! disse...

Talvez, sempre talvez....o mundo de amor e redenção esteja dentro de nós e não fora ...., mas admito que dá uma raiva danada, daquelas de queimar o coração, quando leio algo tão realístico!

Paulo Braccini disse...

Caraca ... tu és PHODÁSTICO em suas reflexões e contextualizações ... sua análise histórica é didática e só não vê quem é cego da mente e da alma ...

bjão

;-)

São disse...

Pobre CRisto!!

E ainda acusam de Judas ser o grande traidor!!

Gostei da foto de baptismo.

Um abraço e parabéns pela lucidez e coragem .

Kakkah disse...

Patifaria esta deturpação de Paulo de Tarso que sabotou o catolicismo quando, de forma cínica e oportunista, se declarou o primeiro Papa, além de absorver toda a liturgia de origem pagã. Mas a lista de sabotadores é enorme; só para citar, Constantino, que se converteu ao cristianismo no seu leito de morte e Eusébio da Cesareia, que foi um dos primeiros sabotadores da Bíblia.

Junnior disse...

Eu não sou estudioso do assunto, mas, como leitor curioso, já deparei com opiniões de teólogos que acusam São Paulo de transformar os ideais cristãos (quando este termo significava somente ser um seguidor e discípulo de Jesus Cristo e de Sua mensagem libertária) em algo repressor; num emaranhado de culpas.
uma opinião pessoal: essa culpa é a principal 'matéria-prima' utilizada pelos pseudopastores na industrialização da fé alheia.
Beijos.