terça-feira, 20 de julho de 2010

CONCORDE

Concorde com merecida escolta de honra

Mais que uma homenagem a uma aeronave de características únicas e com um historial de desempenhos honoríficos, é esta uma homenagem a um certo estilo de olhar a vida: com requinte e bom gosto.

O Concorde nunca foi um transporte de massas. Era uma aeronave de elevadíssimos custos de manutenção e sem interesse para a quase unanimidade das companhias de aviação devido aos seus elevados custos operacionais. Apenas a Air France e a British Airways (seus proprietários e promotores do projecto) adquiriram todos os 16 modelos comercializados ao longo dos seus cerca de 30 anos de exploração.

Viajar a duas vezes a velocidade do som era uma extravagância apenas possível para alguns. O Concorde apenas possuía uma classe: luxo. A sua capacidade de lugares era de 110 poltronas. A curta vida útil da história da aeronave foi o canto de cisne dum estilo de vida requintado e elitista, aristocrático até, que se elevava acima da banalidade da pura ostentação.

Uma viagem aérea entre Londres e Nova Iorque dura em média cerca de 7 horas e meia; o Concorde levava cerca de 3 horas (o recorde foi de 2h 52m e 59 segundos). Em comparação real foi promovido um confronto entre um Concorde e um Boeing 747. Ambos levantaram em simultâneo, o Concorde de Boston e o B747 de Paris, voando em sentidos contrários. O Concorde atravessou o Atlântico e aterrou em Paris, onde permaneceu uma hora para reabastecimento e recolha de passageiros, tendo de seguida levantado de regresso a Boston, onde aterrou 11 minutos antes de o B747 ter chegado. Sem comentários.

Nota: o primeiro voo comercial do Concorde foi em 21 de Janeiro de 1976, ligando Paris ao Rio de Janeiro.

5 comentários:

São disse...

Sem comentários...mas com um enorme abraço para ti, rrss

Serginho Tavares disse...

Hoje em dia que o dinheiro mudou de mãos não podemos mais dar ao luxo de ter um Concorde...
Que pena!

Beijos
Amo te

Paulo Braccini disse...

Nunca andei de Concorde ... acho q não sou phina ...

bjux

;-)

Clarice disse...

Não deu tempo de viajar nele, hehehe!
Falando sério, era um sujeito pra lá de prepotente esse Concorde, não?
Agora vem o Boeing 360 ou algo que o valha e cria andares...
É preciso nao desafiar os deuses do ar!
Abração.

Mari disse...

Seria muito bom encurtar o tempo de viagem de travessia do Atlântico, mas a verdade é que eu teria medo de voar nessa velocidade...
No mais, sim, é um avião fabuloso e um luxo só!