segunda-feira, 22 de novembro de 2010

ORDEM E ESPERANÇA

No passado fim de semana de 13 a 15 estive em Garanhuns ao para assistir às comemorações dos 110 anos do Colégio 15 de Novembro. No Sábado (dia 13) decorreu o desfile com que a instituição brindou a cidade. Do magnífico cortejo faziam parte duas bandas marciais; a dos ex-alunos do colégio e a convidada Banda Francisco Madeiros de outra escola da localidade. Sem desmerecer da execução dos residentes, estes jovens da banda convidada deram um testemunho de espectáculo e primor. Foram soberbos na apresentação e muito aplaudidos ao longo de todo o percurso, pela população que acorreu em massa para assistir ao evento.

Terminadas as festividades os jovens da banda convidada reuniram-se na esplanada de convívio da escola, onde os mandaram esperar por um lanche. Incumbi-me de providenciar os bolos e refrigerantes como me haviam pedido. Chegado com a merenda pedi-lhes que juntassem umas mesas no centro do recinto onde dispusemos os tabuleiros e garrafas. Em seguida deixei-os, para ir dedicar a minha atenção a outros afazeres, tendo-lhes anunciado:

- Isto é o vosso lanche! Bolos e refrigerantes.

Fui descansado e satisfeito com os sorrisos de alegria que a moçada apresentou perante a oferta. Mais tarde voltei com mais outro tabuleiro de bolos e... espanto meu: estavam todos sentados em volta da mesa com os bolos e refrigerantes tal qual como eu havia deixado, tudo intocado.

- Então não comeram ainda? – perguntei confuso. Afinal aqueles jovens tinham desfilado toda a tarde debaixo dum sol abrasador e estariam famintos. Porque não comeriam? A resposta deixou-me completamente atónito:

- Estamos esperando ordem para comer.

- !!! Não seja por isso!- apressei-me a responder – Ordem está dada. Podeis comer!

Explosão de alegria, com urras e vivas! Cantaram “Parabéns” ao colégio aniversariante e passaram a comer e beber ordenadamente.

Ilações?!... Cada um que tire as suas. Eu fiquei agradavelmente surpreendido com o comportamento ordeiro e disciplinado de jovens que não se deixam deslumbrar pelo sucesso e sabem manter-se íntegros e respeitáveis (porque são respeitadores). Foi um prazer muito grande conviver, mesmo que por tão escassos momentos, com jovens assim.

Afinal ainda há esperança!

PS: Para os interessados, podem assistir a uma outra apresentação da mesma banda aqui.

10 comentários:

Suziley disse...

Com jovens assim ainda há esperança, Mandrag!! Muito legal!! Uma ótima semana, boa noite :)

Lobo disse...

Pois é... tudo depende da criação. Imposição de ordem nesse nível é penoso demais para acostumar, sei porque passo muito por isso em algumas instâncias, mas uma vez que aquilo se torna normal, é tão natural esperar uma ordem quando andar XD.

Bom, sobre o comment lá no uivos: sei bem esse drama da aparência. Já fui o "a ser escondido" uma vez, e é muito desagradável quando você sente que a pessoa fica meio com vergonha de você. Sei lá. Eu trabalho MUITO pra não fazer ninguém passar por isso. Mas ainda tenho muito o que treinar pra isso.

Um beijo Mandrag!

Lobo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marisol disse...

Também trabalho com jovens e ainda não estou completamente frustrada pois eles são maravilhosos quando sabemos amá-los e respeitá-los como parceiros iguais (mantendo obviamente limites)a mim o que mais me preocupa é o desencanto destes jovens sem perspectivas.
Abraços amigo e fico contente por você descobrir algo de bom na humanidade, faz bem ao coração!

Serginho Tavares disse...

Isso prova mais uma vez que sempre há esperança. Uma boa educação é capaz de gestos assim!
Beijos meu amor

Beth/Lilás disse...

Vejam só, ainda há esperança então!
Este nosso país é tão paradoxal quanto o seu tamanho, não achas?
abraço carioca

Paulo Braccini disse...

é querido amigo ... uma boa educação desde a infância é fundamental para se ter uma sociedade digna ... lembro de meus tempos de infância quando, estes valores eram importantes ... infelizmente hoje os pais se mostram totalmente despreparados para a missão e as instituições só visão lucros ... mas a esperança existe sim ... e como!

bjux

;-)

Clarice disse...

Maior que o teu espanto foi o meu, até lembrar que existem diferenças imensas entre crianças criadas na cidade e no interior. Não que seja a regra, mas fico feliz que tenhas tido essa experiência.
Não sou muito chegada a bandas nem a desfiles, mas me agrada o interesse pela música, a união das pessoas em torno de um interesse. Abraço e continue contando teu périplo.

Clarice disse...

Ficou zunizando na minha cabeça esse nome, até lembrar que é a cidade natal do Lula. Arre!

Hürrem disse...

ManDrag que linda experiência essa a tua de participar de um evento simples porém cheio de significado para nossa sociedade: um evento com banda e tudo para comemorar o aniversário de uma escola! Em tempos onde a educação é desprezada de todas as formas mais aviltantes, um evendo como esse significa muito! Ainda mais com jovens assim tão educados! Sim, ainda há esperança meu amigo.
Abraços