sexta-feira, 24 de setembro de 2010

OS USA E OS OUTROS

Neste mundo de hipocrisia e insídia, há uns e há outros. Os uns são sempre os USA e toda a panóplia de imperialismo monopolista, que podem pôr e dispor a seu belprazer dos destinos de gentes, povos e nações. Os outros são os que se submetem humilhantemente a esse despotismo, ou os que se sujeitam à perseguição raivosa dos capitalistas.

O Irão é alvo de campanhas massivas por condenar uma mulher à pena de morte. Os USA, arrogados defensores dos direitos humanos, executam uma mulher indiferentes a todos os apelos que pelo mundo fora pediram a comutação da pena em prisão perpétua.

Os USA são o segundo país do mundo a executar, por ano, mais pessoas por pena de morte, sendo a República Popular da China quem ocupa o primeiro lugar.

Teresa Lewis foi executada ontem à noite, por injecção letal, no estado de Virgínia, USA.

6 comentários:

Serginho Tavares disse...

Quem tem teto de vidro não pode atirar pedra no telhado de ninguém!
É isso.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Mas como eu te entendo, meu amigo. Vide o documentário sobre a morte de golfinhos aqui no Japão.
Criou-se um forte sentimento anti nipônico, como se fosse uma coisa que o povo daqui se orgulha em fazer.
E ganhou-se o Oscar e ninguém sequer olhou para golfinho algum. Tudo produzido por um ex treinador de golfinhos arrependido...

Claro que levantar causas como as do Irã e dos golfinhos de Taiji é válido. Mas para falar mal da casa alheia, precisamos ver se nossa casa está em ordem.

Assino embaixo o seu texto.

António Rosa disse...

ManDrag

Paz à alma da Teresa Lewis, assassinada ontem pelo governo americano.

Gostei do teu post. Mostraste as feridas.

Abraço

António

São disse...

Os EUA são mestres ba duplicidade, na arrogãncia, na manipulação: nisso continuam bem coerentes!!

Abraços.

Hürrem disse...

Mandrag, gostei do post realmente os EUA não tem moral para falar de nenhum outro país, quando ele mesmo pratica crueldades desse tipo.Sou contra a pena de morte, seja ela praticada nos EUA ou no Irã. Não sei qual terá sido o crime que essa americana cometeu para ter recebido essa condenação brutal, mas duvido que a pena de morte tenha sido por ter traído o marido, que, senão estou equivocada, é a razão pela qual a mulher iraniana está sendo condenada...As duas penas de morte, a meu ver, são condenáveis, no entanto, creio que a razão iraniana tem um ponto a mais de crueldade com relação ao motivo...Não sou defensora de forma alguma dos EUA, mas também não tenho simpatia por governos totalitários,opressores e radicais. Acho que tanto um como o outro são opressores, o que muda é a forma, um é rico e poderoso e o outro não... Abraços

Hürrem disse...
Este comentário foi removido pelo autor.